terça-feira, 29 de julho de 2008

Complexo de bailarina

Cuidado. Sapatilhas viciam.
Após 7 anos de balé clássico, confesso que me enchi daquelas roupinhas. Guardei de recordação apenas as sapatilhas e não sabia -até bem pouco tempo- que voltaria a amá-las.

Pois aquelas pequenas sapatilhas rosas se transformaram, na minha vida, em sapatilhas vermelhas, roxas, laranjas, com brilho, sem brilho, de vinil, opacas. Vício total.

Uma boa dica pra todo mundo -gordinhas, magrinhas, baixinhas e altinhas- é pensar em proporção:
- se você é baixa, use as sapatilhas com um saltinho pequeno e roupas que alongam a silhueta, como calças retas ou skinnys;
- se você é de altura média até alta, use também com calças pantalonas. Acho chiquéeeerrimo.

Se você não é a Amy Winehouse, não tente usar as sapatilhas de balé, aquelas que as bailarinas usam mesmo. Sem o reforço da sola mais grossa, seu pé vai sofrer bastante. São lindas, dá a maior vontade, mas ainda não tive coragem de testar.

Os bicos estão liberados, de redondos (os mais bonitinhos) passando pelos levemente levantados, no estilo "Jeannie é um Gênio", até os finos, tipo perua.

Quer comprar barato? Procure por aquelas moles, que dobram, do tipo que a gente usava no carnaval quando era criança. Em lojas de fantasia tem dessas. Aqui no Rio, corra para a Casa Turuna, no Saara.
Na foto, modelo da Renner. Tem roxa também.

Solte a bailarina que existe dentro de você.

Um comentário:

Maria disse...

Eu tenho uma sapatilha igualzinha a essa que comprei na Renner. Todo mundo acha uma fofura e eu também. Eu adoraria achar a roxa pra comprar...